sábado, agosto 14, 2010

Às vezes apetecia-me bater em certas pessoas

Este é um meio muito especial, em que se fala de muitas emoções, de alegrias, tristezas e onde as pessoas gostam de saber que são compreendidas.
Muitas vezes lá se fala do bicho-papão (todos aqueles que não sabem pelo que passamos, ou que sabendo não nos compreendem).
A maior parte das pessoas que falam abertamente da infertilidade não sentem tanto medo deste bicho-papão, porque a partir do momento em que se expõem dão aos outros a oportunidade de passarem a saber do que se trata, mas mais importante ganham directo de explicar o que fazem, o que sentem e o que esperam dessas pessoas.
Posto isto, e uma vez que sou uma das pessoas que já há algum tempo "saiu do armário", como eu costumo dizer, a quem é que me apetecia bater?
Àqueles que em meios públicos onde se fala de infertilidade, àqueles que são infertéis, têm a sensibilidade do elefante por cima dos nenúfares.
Recentemente e a maior parte das vezes devido à época das férias tenho lido coisas do estilo:
  • adeus (como se a caminhada tivesse terminado sem se chegar à meta)
  • vou deixar-vos (isto no fórum da gravidez...o que se pensa? provavelmente serei eu que sou assim, mas pensei em aborto)
  • por vezes são frases sobre que mais vale desistir
  • que a vida não faz sentido

Ora neste meio virtual, em que todos de uma forma ou outra estamos fragilizados estas frases são levadas a sério.

O tema é sério, claro que se pode brincar...mas com tacto.

Depois invariavelmente surge uma de duas respostas: ahhh pensavam que eu tinha desistido dos tratamentos? Nada disso...vou de férias...

Ou, sim estou cansada, mas claro que vou continuar nem fazia sentido desistir...

Mas afinal o que vem a ser isto?

Andam essas auto-estimas tão em baixo, que precisam de ver que dum momento para o outro surgem 923743245284 respostas a um post?

Que bom, tenho tantos amigos? Mas era preciso um post para contabilizá-los? ...

Pronto desabafei!

5 comentários:

Marina* disse...

Oi linda, passei pra deixar um beijão e um lindo final de semana.

Paula Pinto disse...

Olá!

De facto, sei do que falas, porque assustei-me quando vi esses tópicos e como é obvio até os abri em primeiro lugar, mas enfim!
Beijinhos

Maggie disse...

É realmente irritante sim, Marta!
Mas a mim incomoda-me mais qdo chegam meninas novas á gravidez e á pediatria a dizer que agora pertencem ali...pois eu já com duas filhas continuo a inserir-me na infertilidade, não viro costas á dores que continuam a existir para os outros/as, acho que estas atitudes mostram um egoismo tremendo! Até porque verdade seja dita, esta dor está cá sempre mesmo qdo se vence. Um dia qdo tiveres um bebé nos braços vais ver que por maior que seja a felicidade, a dor e o sofrimento continuam lá bem escondidos no fundo.

Mil beijinhos
Maggie

Maggie disse...

Angelica Linda, não sei porquê confundo sempre o teu blog com o da Marta (deve ser por serem as duas do Norte, hihihihihi), por isso te chamei-te Marta no post anterior.

Mil desculpas Amiga(espero ser perdoada)!!!

Maggie

AL disse...

Eu sou Monte Estorilense pá: ))))

Beijinhos

PS: percebi a confusão apesar das nossas histórias não terem semelhanças, só a doença é a mesma.