domingo, maio 01, 2011

Velhice e solidão

Há coisas que na vida me incomodam, as condições em que podemos ter de viver, a falta de dignidade, de respeito e de autonomia.

Assusta-me pensar como será a minha velhice, e incomoda-me ver como os velhos são tratados, e sim são velhos, não são idosos. Idosos soa-me sempre a excesso de idade, como se já cá não devessem estar.

Dos 4 avós, apenas conheci 3 e só uma está entre nós.
A minha avó materna faleceu aos 36.
O meu avô materno aos 67 após doença subita faleceu no hospital.
O meu avô paterno aos 84, faleceu ao fim de 4 meses após o diagnóstico e tendo passado 2 meses internado.

A minha avó fez no mês passado 91 anos. Sempre reagiu muito mal à ideia de ir para um Lar.
Nunca ninguém pensou que resistisse tantos anos, nem ela.
Faz hoje 25 anos que estava a enterrar o 2º filho que tinha 33 anos, e ninguém acreditou que lhe resistisse.
Doze anos depois ficou viúva, e nunca quis ir morar com os meus pais, porque ficava longe da terra.
Há uns anos contratou uma vizinha para as limpezas e comida.
Mas...a solidão era muita, e eis que ao completar 91 anos decidiu ir para um centro de dia, onde fará a higiene, as refeições e convivirá com outros velhotes (todos mais novos que ela, lol). Ela que nunca quis ir para o meio de velhos, vai para o meio de novos.
Vai começar amanhã, espero que corra tudo bem, que se sinta bem.

Pessoalmente não gostei do que vi, uma sala na penumbra, com TV ligada e muitos velhotes meio sentados meio deitados a dormitar.
Ela gostou: tudo limpinho, pessoal simpático, e muitas amigas.

Eu continuo a sonhar com um dia em que me saia o euromilhões, de criar um espaço para avós e netos, tipo uma quinta para lar e infantário, e com muitas actividades que lhes agradem e que não sintam que é uma ante-câmara da morte:(

3 comentários:

Anjinho disse...

Realmente é mto complicado, a vilhice as vezes assuta.
Vejo q os idosos de hj ainda q pareça ruim a situação deles, creio q ainda é mais confortável q a nossa, pois eles têm uma grande família, com mtos filhos, netos, bisnetos, genros, noras e até tataranetos.
Já os de hoje, com a família cda vez menor, com o ativismo cda vez mairo, cada um por si e Deus por todos, imagine como será no futuro qnd nós estivermos velhinhas?
Os filhos, q na sua maioria são únicos, cuidar de dois velhotes ( pai e mae) quando ñ, sogra e sogro...kkkkkkkkkkk4 velhos para um casal cuidar, já pensou?kkkkkkk
seria cômico se ñ fosse trágico, eu sempre falo com meus irmãos e amigos sobre isso e eles riem, dizem q sou malauca, mas vejo q é a pura verdade.
Pois se termos 3 ou 4 irmãos, e temos pais idosos, podemos revesar entre os filhos, para q cda um cuide destes com dignidade sem tirar a privacidade e o direito a vida social dos filhos, e isso creio eu ñ ficaria pesado pra ninguém, agora imagina 4 velhote nas costas de apenas um? complicado néh?
E eu ainda fico numa situação e maior desvantagem, afinal, tenho 35 anos, ainda ñ tenho filhos e fico pensando como será a minha velhice caso Deus ñ me conceda a benção da maternidade.......OH My God! prefiro ñ pensar nisso.
mas, bola pra frente e grande abraço, desculpa o comente longoooo.

Maggie disse...

Desejo que a tua avó passe o resto da vida minimamente feliz.
infelizmente não tive uma boa experiencia com a minha avó, ela esteve 15 dias num lar e faleceu.
Custa-me todos ps dias tê.la colocado lá mas não tivemos outra opção, mas mto sinceramente pesa-me mto na consciencia, penso que ela faleceu mto triste por estar ali.
Espero que no caso da tua avó ela se sinta lá bem e ainda viva mais um pouco feliz e de boa saude.

um beijinho Angélica
Maggie

pandora disse...

realmente é uma questão pesada...
a minha lindinha deixou-me com 96 anos, viveu sempre com os meus pais e dormi com ela desde os 7 anos... não passou por essa experiencia do lar. Acho que aos meus pais nunca pasou pela cabeça até porque ela foi muito autonoma até aos ultimos anos/meses de vida.
mas eu vi o "peso" de se estar limitado nas saidas ... e nas férias... porque não se vai tratar mal, obrigar, ... é preciso convencer cokm muito carinho a vir connosco (porque senão não vai ninguém) pelo menos 15 dias para " a quinta" porque porque so se tem "substituto" (outro filho) durante 1 semana ou cokm muita sorte 15 dias ( e aí aproveita-se logo para ir mostrar o mundo aos filhotes).
se calhar para os meus pais foi menos facil... se calhar porque era eu que lá estava não tive tanta liberdade quanto poderia ter tido... mas ganhei sorrisos, e memorias e a certeza de que ela sabia que era tão amada ( e me amou tanto) que esperou que eu tivesse uma nova estrela na minha vida (a MINHA estrelinha) para se despedir. partiu em paz , no quarto dela, com as coisas dela, bem cuidada e proxima dos seus.
Tivemos muita sorte. nem sempre pode ser assim.