sábado, maio 05, 2012

O parto

O dia começou bem cedo, às 8 estávamos a chegar à maternidade, éramos os únicos. 
Pediram-nos para aguardar, acabaria por chegar mais uma senhora perto das 8:30 e às 9:00 estávamos a subir para a indução. 

As duas fomos para a sala das expectantes, ligadas ao CTG onde já se encontrava outra senhora. 
Vistas por médicos, toques feitos, início da indução, as duas sem nenhuma dilatação... perto do meio dia falam-nos em almoço. Almoço????Como almoço??? 
Bem, isto está demorado e as senhoras vão ter de almoçar... 

Depois de almoço iniciou-se a maratona, corredor acima, corredor a baixo... 
Quase duas horas depois voltámos à sala... novos toques...dilatação 1 dedo..., novo toque desta vez com alinhamento do colo do útero... 
Uiiii (palavra que melhor define esse momento). 

Pelas 15 começam as contracções. 
Pelas 16 pergunto à médica quando começo o antibiótico..o tal que precisava de ser administrado 4 horas antes do parto... 
Ahh e tal, ainda deve ser cedo, lá por ter contracções isso não quer dizer nada...ainda pode ter de jantar... 
Mas depois de ler o CTG deu instruções para início de antibiótico. 
Parceira da cama 8 geme muito, parceira da cama 10 pede ajuda para dores...quando eu fui pedir o antibiótico e drogas...nessa altura MUITAS DROGAS, iniciei as drogas, e só às 17 o antibiótico. 

17:10 "vou tentar arranjar uma sala de partos para si...mas isto hoje está de loucos...com a lua..." 
"Já temos sala, entramos às 18". 

18 horas a coisa adensa-se, contracções mais regulares, menos espaçadas e mais intensas... 
"Vou tentar arranjar nova sala..." (a minha tinha ido para uma cesariana). 

Nova sala, anestesista chega atrasada...dá-me epidural e começo com tremores incontroláveis...quase 20m depois a epidural devia estar a fazer efeito e não fazia. Não me davam a 2ª parte com receio...mas lá estabilizei e tive a 2ª dose. 
Era preciso aguentar até às 21 para levar a 2ª dose de antibiótico....ou pelo menos 20:30. 
19:40 novo toque "mas não vamos rebentar as águas, para tentar chegar às 21..." 
Levantei as pernas e disse à médica: as águas... 
"Não se preocupe não vamos fazer isso já" 
Nem precisam...já está... 

Não podia levar a 2ª dose porque não ia fazer efeito, receei pela minha filha. 

"Estivemos consigo todo o dia, o nosso turno vai acabar e esta menina vai nascer agora" 
O problema foi que eu não consegui encher o peito completamente de ar e fazer força na intensidade que queriam. 
A meio caminho já estava de rastos... 
Apesar do períneo parecer bem tive de levar corte e depois ainda lacerei um pouco. 
Mais de 20 espetadelas senti eu nos pontos...epidural tinha deixado de fazer efeito, anestesistas estavam com partos complicados... 

Mas, a minha filha já cá estava. 
Eram 20:14, não lhe contei dedos, não me preocupei com isso como toda a gente diz que faz. 
Olhei bem para ela, chorou, ouvi as enfermeiras dizer como ela estava a portar-se bem, e tranquilizei-me. Índice Apgar 9/10. 

Pegou bem na mamoca da mãe, apesar dos mamilos grandes e boca pequena...o pior viria depois, mas isso já não faz parte da minha gravidez. 

Essa terminou às 20:14 do dia 5 de Maio de 2012, véspera do dia da mãe. 

Vou ser mãe, não sei quando nem como. 
Sou mãe, desde o dia 5 de Maio de 2012, de parto natural numa gravidez milagrosa e espontânea. 

Que todas possam passar pelo mesmo. 

2 comentários:

C. disse...

Muitos parabéns :)

Eliana Flores disse...

Realmente divido, abençoado!
Eliana Flores