segunda-feira, maio 19, 2008

A prenda de anos do maridinho

Pois é como dizia noutro post a melhor prenda do maridinho estava para vir.
Isto para maluco, maluco e meio e foi assim que se realizou um sonho antigo.
No dia 14 ele virou-se para mim e disse que eu precisava no fds de andar com roupa desportiva, elástico para o cabelo e era preciso que não chovesse ... nem estivesse vento.
Ora pensei, pensei e ainda perguntei: vai haver um cesto? Ao que me respondeu: queres jogar basket?
Achei melhor não insistir mas pareceu-me que a prenda seria uma destas: andar de balão, saltar de pára-quedas, andar de asa-delta... Metia voo, só aí eu justificava o "vento".
No domingo às 15 lá íamos a caminho da Maia (que eu já tinha pesquisado e visto que tinha aerodromo). Sim eu sou assim mesmo, se me dizem que vão fazer uma surpresa eu tento logo saber o que é... se não me dizem... bem se não dizem, ele sabe que algo corre mal porque me chateio por ele ter reacções "estranhas". Fico com a sensação de que quando sou surpreendida ele pensa: "tanta confusão, da próxima não faço nada".
Mas desta vez fui bem mais pacífica, apesar de ter andado a cuscar, lol.
Chegados ao aerodromo "quem é que vai saltar?". Oui c´est moi.
Tive um treinozito, o tempo estava uma bela porcaria e o piloto achava que não ia dar para fazer o salto. O meu instrutor estava confiante que dava, e no fim lá houve uma aberta mesmo por cima do local onde tínhamos de saltar.
Saltámos de 3km e os primeiros 1.5 foram em queda livre, não tem nada a ver com os sonhos em que acordamos a pensar que saltámos...
A realidade é bem mais interessante, é mesmo desespero "aiiii agora", ficamos como nos desenhos animados com vontade de voltar para o avião...
Depois de duas piruetas em que o instrutor que estava colado nas minhas costas me apareceu à frente, e que em vez de ver terra vi a asa do avião, lá começámos a descer em queda livre.
Aí tive um pequeno problema técnico, podem tentar fazer isto "em carro", 200km/hora, abrir a janela meter a cabeça de fora e tentar respirar... Pois eu fiquei aflita, mas num instante deixámos de descer em queda livre.
Lá se abriu o pára-quedas e é de facto espectacular, ver tudo à nossa volta, e o desenho minúsculo do que temos a nossos pés.
Depois o instrutor passou-me as guias do pára-quedas para eu ter noção de como se vira para um lado e para o outro e ainda não tinha tido tempo para apreciar tudo quando ele me diz: agora é a minha vez porque temos de simular a aproximação à pista.
Jáaaaaaaaaaaa????
Pois, é verdade verdadinha: leva-se imenso tempo a subir, mas num instante estamos cá em baixo.
Aterrámos muito bem, mesmo de frente para o camara-man. Sim, sim, está gravado para a posteridade... isto ainda vai ser visto pelos nossos netos.
Há 5 anos surpreendeu-me com 30 rosas recebidas em Lisboa, desta vez um salto destes. O moço continua a surpreender-me, só não me surpreende tanto que o faça. "A gente" ganha-lhe o gosto num instante.
E mimos, quem não gosta?
Pronto continuo com os meus 34 anos e 371 dias..., mas com mais um sonho realizado :)

4 comentários:

Angel disse...

Adorava experimentar deve ser uma sensação inesquecível e mto boa!
Bjs

Eu... disse...

Que giro e muitos parabéns!

Beijoquinhas
Cakuxa

Sarita Catita disse...

E a felicidade é mesmo isso, ir conquistando os sonhos um a um! E quem sabe se não virá outro em breve ;-)))!!!
Beijocas e parabéns (atrasados)!

Barriguitas disse...

Amiga Parabéns atrasados!

Gostei dessa determinação dos 34 mais uns quantos dias, realmente há idades que não têm piada nenhuma. Eu estou com 33 mas acho que vou seguir o teu exemplo:)

Grande aventura nas alturas, eu gostava de ter coragem mas estou cada vez mais medricas lolol