sexta-feira, janeiro 04, 2008

Os interruptores

Há momentos nas nossas vidas em que nos sentamos a fazer balanços, e esta altura do ano é muito propícia a esses momentos.
Não consigo pensar no que foi o 2007 sem me dar uma dorzita no peito, e depois dou por mim a pensar que 2006 não foi igualmente pera doce.
Janeiro de 2006 o mês da luz verde para engravidar... exactamente dois anos. Os probleminhas de saúde continuaram a querer aparecer, a não me dar descanso.
Final do ano a doença bateu à porta do marido, baixa prolongada e a cura ainda não é completa.
Início de 2007: marido continuava doente, eu a fazer exames para ver se os nódulos da tiróide eram malignos para só depois pensar em tratamento. Respirei fundo quando soube que não o eram, mas fiquei mais apertadinha ao saber que tenho mais uma doença e mais uma dificuldade para manter uma gravidez.
Maio 2007 o tratamento foi cancelado por hiperestimulação, foi um duro golpe.
Agosto 2007 pensava que ia fazer novo tratamento falam-me em ser operada, ou melhor exigem que o seja... terei de esperar até Outubro.
Outubro 2007 a data que me propõem é perto do exame para a promoção, adio para Dezembro.
Novembro 2007 faço a prova para a promoção.
05/12/07 sou operada
20/12/07 o meu nome aparece na lista provisória para a promoção, espero que lá se mantenha ;)
02/01/08 marido volta ao trabalho
03/01/08 eu volto ao trabalho
04/01/08 volto à consulta de infertilidade
Estava no 3º dia do ciclo e a médica logo diz: olhe que sorte, assim faz hoje as análises do 3º dia.
Ao contrário do que pensei ela não falou em tentarmos ao natural mais uma série de meses, o que dado o meu histórico e idade seria complicado :)
E depois perguntou: quando quer voltar a fazer tratamento?
Eu: o mais depressa possível, estive parada 8 meses e não quero perder mais tempo.
Ela: então venha no dia 21, deve ser antes do novo ciclo e assim faz tratamento logo no próximo ciclo.
Há fases menos boas na nossa vida que tendencialmente nos tentam arrastar para o fundo, por mais que olhemos só vemos coisas más. Mas... não há mal que sempre dure.
Sou optimista por natureza, mas a minha mãe é aquela coisa optimista-irritante. No outro dia disse-me: estás a ver agora é que podes ser mãe, tinhas de esperar por te afirmar no trabalho, e até conseguires mais dinheiro. Agora vai correr tudo bem. A tua hora ainda não tinha chegado. E ainda bem que adiaste a operação...(ou não teria tido condições para fazer o exame).
A tua vida vai mudar.
E eu com vontade de lhe morder: o concurso não foi resultado da minha afirmação no trabalho... a operação não teria sido necessária, mas numa coisa tem razão, a minha hora ainda não tinha chegado.
Como dizia o Herman: a vida é como os interruptores...
E já agora que se faça luz para todos.

6 comentários:

Micas disse...

Querida Angie...há altura que pensamos que todos os "interruptores de serviço" estão avariados...e ficamos danados com a "falta de luz"!! Mas de repente..e quando menos esperamos, as luzes começaram a ganhar cor..e aí vimos que vale a pena "lutar" e viver.

Que 2008 seja um ano com muuuuuuuuuuita LUZ! :-)

Beijinhos,
Inês

Cresce barriguita...cresce!!! disse...

BOA SORTEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE!!!!!!!!!!!!!!!!
Vai ser desta amiga!!!
BEijinhos e muita força

tixa disse...

É verdade a vida é mesmo assim...mas que este ano de 2008 mantenha sempre o interruptor bem para cima. Eu estou a torcer muito por ti.
Um bj enorme

Miranda disse...

Que 2008 traga muita força e novas energias para alcançar teu objetivo.

Depois passe no meu blog. Você será bem vinda

Beijos

Miranda

Barriguitas disse...

Querida Amiga,

Desejo-te um excelente ano e acredito que tudo irá correr pelo melhor contigo. Acredita!

Um beijinho.

Sonia&Mi disse...

O melhor de tudo é que, quando acontecer tudo o resto se esquece e, vai parecer-te a "altura ideal" para ter acontecido!

beijo de quem acredita e torce por ti!