sexta-feira, janeiro 05, 2007

"Nem que tenham que me partir às postas"

Hoje à hora de almoço fui às compras, e quando estava na fila para pagar (nunca temos nada de interessante para fazer nessa altura), comecei a ouvir a conversa das senhoras da frente. Acho que toda a gente acaba por se entreter com alguma coisa.
Apanhei apenas pequenas partes:
"Naquele tempo era tudo muito mais difícil, fui uma das primeiras."
"Eu queria mesmo ter um filho e disse ao meu marido, pode ser doloroso, mas nem que tenham que me partir às postas".
"Fiquei desde as 5 semanas internada e só voltei a casa com 5 meses, mas não a perdi".
"Fazia tudo de novo se fosse preciso".
"Já o meu filho veio depois naturalmente e foi aí que percebi: quem tem os filhos naturalmente não sabe o que passa quem não os consegue ter".

A senhora às tantas reparou que eu estava "demasiado" atenta, sorriu e disse: a sério que nem que tivessem que me partir às postas".

2 comentários:

Nelma disse...

Olá Angela,
... às postas penso não ser necessário ... mas às vezes bem que nos temos de dividir! lol
Passei por aqui para te desejar um execelente fim de semana e deixar-te um beijinho especial!
Ahhh... o teu blog está girissimo... e deixa-me dizer-te que gosto da tua escrita!

Nelma

kitty disse...

Pois, eu tambémb"nem que tenham que me partir às postas"!
:)
Beijinho